Finally, Cape Town!

E ai meus filhos!!!!!!!

Esse post é especial… por diversos motivos. Mas o principal deles é que eu esperei 1 ano e 6 meses de África para poder escreve-lo.

Cape Town, também conhecida como Cidade do Cabo. Curte a descrição dela:

Cidade do Cabo (inglês: Cape Town; africâner: Kaapstad; xhosa: iKapa) é a segunda maior cidade da África do Sul, fazendo parte doMunicípio metropolitano da Cidade do Cabo. É a capital da província do Cabo Ocidental, bem como a capital legislativa da África do Sul, onde o Parlamento Nacional e muitos escritórios do governo estão localizados. A Cidade do Cabo é famosa pelo seu porto natural, incluindo os marcos bem conhecidos, como a Tábua do Cabo (ou Montanha da Mesa) e a Baía da Mesa, sendo um dos mais populares destinos turísticos do Sul Africano.[1]  Wikipedia

Cape Town vista de cima da Table Mountain. A esquerda, o famoso Lion’s Head.

Eu já disse uma vez, mas ir para a África do Sul é como um anti-stress… Um relaxante para quem mora no meio do nada. África do Sul lembra muito a Europa e ver todo aquele desenvolvimento, infra-estrutura, restaurantes, boates, bares, estradas, etc é sempre muito bom.

A África do Sul é um lugar muito diferente do resto da África, e seu crescimento tem sido tão grande quanto o de outros países em desenvolvimento. Sabem os BRIC (Brasil, Rússia, India e China)? Pois é, tem gente que já chama de BRICS, adicionando o S final de “South Africa“.

Tá, sem mais história nem economia, vamos falar da viagem. Quando eu vim para cá, eu ouvia falar de todo mundo de um paraíso chamado Cape Town. TODOS falavam que é um dos lugares mais lindos daqui e praticamente todas as pessoas que foram até lá largavam no final: “Eu morava lá FÁCIL!”. Hoje eu entendo perfeitamente o que eles queriam dizer.

Quando eu marquei comigo que queria ir pra Cidade do Cabo, tinha certeza que queria ir com tempo e por isso tinha que ser pelo menos 5 dias na cidade. Fiquei 7!!! 😀 Chorei! Passei a virada de 2011 para 2012 lá com alguns amigos… O plano inicial era ir eu, Markel (brasileiro, brasiliense), Lilian (Polaca, já conhecida aqui do Blog) e Fernanda (Brasileira, Paranaense). Depois surgiu a Juliana (vulgo Letícia, brasileira e mineira) e a Lucía (Argentina)…

Alguns empecilhos aconteceram com o Markel e ele não pode voltar do Brasil. Resultado: O Harém do Tiago! Ahahahahahah Eu viajando e morando na mesma casa (sim alugamos uma casa) que 4 mulheres. Imaginem a cena…. Nesse ponto não posso negar, foi divertido demais. Por que uma coisa é estar com 4 mulheres normais… Mas com 4 semi-demente foi engraçado DEMAIS!

Eu e as beldades. Esse lugar ficou conhecido como “Harém do Tiago”… Só que não. Lúcia Lostão (argentina), Juliana(Letícia) Antunes (Mineirinha), eu, Fernanda Sprung (Paranaense) e Lilian Bilinki (Celebridade mundial pelo DOTS CONNECTED).

Cape Town tem de tudo, mas vou resumir a viagem nas principais coisas que me recomendaram de lá: Water Front, Table Mountain, Camps Bay, Cape of Good Hope e Circuito dos vinhos.

Em resumo, a logística da coisa… Alugamos uma casa em um bairro chamado Devil’s Peak, de um casal (Brian e Rose) MUITO gente boa. Eles devem ter mais ou menos uns 60 anos, e alugam 2 apartamentos que ficam embaixo da casa deles… Os apartamentos são muito legais e tem uma vista linda. Compensou bastante financeiramente e pelo clima de casa, não de hotel… Deu pra fazer almoço, churrasco, receber os amigos (tinhamos amigos por lá também) e fazer todas esquentas fazendo barulho, etc.

Nós com Brian & Rose. Grande figuras que tornaram a viagem ainda melhor.

Em Cape Town é essencial ter um carro pra se locomover, pois tudo é que vale a pena é relativamente longe, por isso é bom se preocupar com isso quando for pra lá. Outra dica, realmente pra conhecer tudo precisa de uns 5 dias por lá… E ir em datas festivas não é tão legal, por que a cidade tá cheia DEMAIS. Pra vocês terem uma idéia não tinha mais carro pra alugar…

Mas então, vamos aos pontos (vou tentar escrever pouco já que sempre acho que fotos falam mais que eu escrevendo…):

Water Front

Water Front é o lugar que tem barzinhos e restaurantes a beira do oceano e é junto com o porto da cidade… é um lugar bem “Cool”. Dá pra fazer compras, olhar alguns pontos turísticos e sentar para comer e beber uma cervejinha. Foi aí que começamos o estrago do primeiro dia (pelo menos o meu… eheheh).

As coisas mais legais que tem pra ver lá são: O brinquedo gigante da Coca-Cola, a vista linda da Table Mountain e também o aquário enorme que tem por ali… Para um começo de viagem, foi um ótimo cartão de visitas de Cape Town.

Water Front. Clica na imagem para ampliar.
Bebendo no Water Front. Aí começou o estrago…
Vista da Table Moutain e do bonequinho da Coca-cola.
O boneco é feito de engradados de Coca. Legal, né?  A frase quer dizer: Acredite em um mundo melhor.
E os bixo ficam assim, na rua, de boa na lagoa. Tem por toda a parte. Tu tá tomando ceva e eles tão ali em volta nadando ou tomando banho de sol…
Esse aquario era divertido demais! ahahahh
Uns peixe bizonho…
Notem a posição de “Ó meu deus, que drama…” da estrela…
Carinha bem gay, mas tem um pinguim do lado… Sei lá também. Olhem o pinguim, só isso…
A outra raça…

A história do pinguim que acha que era Jesus Cristo…
O terror dos mares!
Nhááááá!
E eu as donzelas do lado do aquario 🙂
Cape Eye. Quem já foi pra Londres, entendeu a piada…

Table Mountain

Considerado hoje uma das novas 7 maravilhas do mundo moderno, esse é praticamente o cartão de visitas de Cape Town. Famosa por sem um morro de topo chato, tem esse nome por ser associado a mesa da Santa Ceia. Tanto que do lado contrário, visto de Camps Bay, existem varios morros (saliências na montanha) que dizem ser os apóstolos… Não lembro onde me contaram isso, mas achei muito interessante.

ps: Tentei pesquisar pra embasar esse meu comentário, mas não achei nada na minha rápida pesquisa. Quem sabe eu esteja falando uma besteira gigante… Se alguem souber a realidade, conta aí pra mim. 🙂

A Table Mountatin tu consegue subir nela e ver a cidade lá de cima. A vista é lindissima. Uma coisa única de lá é o frio. PUTA MERDA. Faz muito frio lá em cima. Se tu for um dia pra Cape Town, leve roupas de frio para subir lá, pois quando o sol começa a descer a coisa fica feia (de frio, é claro)…

Uma das coisas mais legais de subir em cima da Table Moutain é que na altura dela, estão as nuvens. Então as vezes enquanto tu está caminhando por ela, tu ve as nuvens passando por ti em cima do morro. E mais mágico que isto, é tu olhar de longe, as nuvens descendo a montanha. Fica como se fosse uma cachoeira de nuvens descendo em direção ao continente… É algo único demais.

Em cima da montanha to pode caminhar por quase toda ela, tem caminhos prontos pra ti seguir, cheio de placas explicando sobre o local. Com certeza é um “must see” de Cape Town.

Vista de cima da Table Mountain
Subindo no bondinho até a Table Moutain
Muito bonito!

Camps Bay

Camps Bay é uma praia. Simples assim. Ela fica atrás da Table Mountain e é de onde tu pode ver os discípulos que estavam na mesa da Santa Ceia (que viagem falar isso…). A água é lindissima, porém CONGELANTE. Sério, ela é que nem água gelada da geladeira, completamente sem noção. Só de por o pé na água, congelou até a alma… eheheh

O que é legal de Camps bay, é que tem MUITO barzinho na beira da praia, e é um lugar perfeito pra ti sentar, comer alguma coisa e ficar bebendo até não aguentar mais. Isso é o que mais gostei dali, fora a visão da água e da Table Mountain.

Dizem que tem baladas muito legais em Camps Bay, mas pelo que sei tem uma tendência a ser baladas GLS. Cape Town é conhecida internacionalmente por ser um grande ponto de encontro da comunidade GLS, então se você procurar uma festa pra “pegação”, pelo menos tenha certeza que está indo no lugar certo, right? eheheh Ao caminha por Camps Bay, durante o dia, tu já nota que é um local bem receptivo para todos! 🙂

Vista de cima de Camps Bay. Olhem a cor do mar.
Em Camps Bay, com a Table Moutain ao fundo (vista de trás). E olha as beldades ali atrás… ehheeh
No mar gelado de Camps Bay. MUITO frio.
As “costas” da Table Mountain vista de Camps Bay. Clique na imagem para ver maior.
Camps Bay. Clique na imagem para ver maior.

Cape of Good Hope

Outra viagem bem tradicional. Em portugues: Cabo da boa esperança, é um dos principais pontos de turísmo, por ser considerado um dos pontos mais sul de toda a África, ou o ponto mais ao sul. Minha memória tá meio confusa, já que faz 2 meses que voltei de lá… ehehehhe Ando mais flexível para escrever no blog…

Ok, criei vergonha na cara e pesquisei. Não é o ponto mais ao sul da África, o ponto mais ao sul se chama ponto Agulhas. Resolvido.

Esse ponto é muito famoso em termos históricos, por servir de referência durante a época das grandes navegações. Foi dando umas curva errada nessa ponta aí que começaram a descobrir o mundo… ahahahah Como quase tudo, toda grande descoberta começa com uma cagada! 😛

Onde tu tem que ir é até o Parque do Cabo da Boa Esperança. Lá tem 2 pontos principais. 1) A ponta mesmo: Caminhar até a ponta do cabo, literalmente o Cabo da boa esperança e 2) subir até onde é o antiguissismo farol. Nós fizemos os 2 e te garanto. Cansou… eheheh

A caminha do ponto principal até o cabo dura mais ou menos 2 horas de ida e volta, mas a vista é lindissima. Vale muito a pena. Vale a pena passar protetor solar pra não ficar vermelho que nem nas fotos abaixo.

Já o farol, é mais uma caminhada até BEM em cima, onde tu pode ver a famosa placa que indica as distâncias e direções de algumas cidades famosas do mundo. A mais perto é logo o Brasil, RJ a pouco mais de 6000 KM.

Fora isso, esqueci de falar que no caminho tem paisagens lindissimas e um parque em uma cidade Boulders Beach onde tem uma colônia de pinguins. Vai lá e dê risadas dos bixos mais engraçados do planeta… Primos da Lilian Bilinski! ahahahahah

Paisagens no caminho de Cape of Good Hope (Cabo da Boa esperança)
Mais uma praia feiosa no caminho até Cape of Good Hope
Os primos da Lilian “Polaca” Pinguim
Toda pinguinzada!

Uma coisa interessante que aocnteceu, foi que subimos lá bem tarde, por isso quando chegamos no topo, já não tinha quase ninguem no parque. O parque fecha as 20h, mas o por sol estava marcado para as 19:56. Resolvemos ficar até o sol se por… Valeu cada segundo esperado. Olhem abaixo…

No caminho até o parque…

Indo até o cabo literalmente dito:

Começando a caminha de 2 horas. Com uma paisagem dessas, impossível não se motivar. Até hoje não entendi o que é aquele branco no meio do mar. Será que era uma baleia e eu não tinha visto?
Tomando laçassos de cabelo da srta Sprung. ehheaheh
Praia escondida entre os morros. Sempre com um mar de doer os olhos de tão bonito. Lã atrás vocês podem ver o Farol…
Todo mundo junto! 🙂
A ponta, nada mais que a ponta.
Agora de uma visão pelo outro lado. Dali em diante, é só mar…
Uma visão bem inspiradora para voltar a caminhada, não?

E agora o caminho em direção ao Farol.

Eis o Farol. Depois de varios minutos de caminhada…
O principal ponto em cima do Farol. A famosa placa com a distâncias e direções.
E assim ficamos até o sol se por…
Esse por do sol aqui. FANTÁSTICO não?
Notem a queimadura na cara, algo já comum nas minhas viagens pela África… Um dia usarei protetor. E serei uma pessoa melhor! ahahhah
Nós. Faltou a Polaquinha que quiz ficar no carro descansando…

Quem aqui pode dizer que viu o por do sol em um dos últimos pedaços de terreno continente africano? Eu posso! 🙂

Circuito dos vinhos (ou Stellenbosch)

Vocês sabiam que África do Sul é conhecida como um dos lugares com os melhores vinhos do planeta? Pois é, e o centro disso tudo é do ladinho de Cape Town, em um local chamado Stellenbosch. É a alguns km de Cape Town e tem a sede de grande partes das vinícolas que são famosas na África do Sul.

Não tem muito o que falar aqui, basicamente tu vai até lá, conhece os ambientes e faz degustação de vinhos. É bom por que tem varios vinhos gostosos e tu ganha umas aulinhas enquanto bebe. Sério, se vocês acham que desgutação de vinho não deixa bêbado, revejam seus conceitos. Depois da primeira sessão eu sai rindo sozinho sem entender o que tava acontecendo! eahuaeuhaehuahueaeuh Foi ridículo! Não vou listar as viniculas, mas eu fui em 2 só… Uma é tri famosa e eu esqueci o nome e a outra é Azura ou Azara… aehueauhaeuhahue O vinho destruiu meu cérebro.

O bom de ficar lá é pedir um vinho com calma, uns petiscos e ficar batendo papo furado. A paisagem de algumas é absurdamente linda. Se você é um bom apreciador de vinhos, vai adorar. Se não, vai gostar também, só de maneira mais ogra, tipo eu.

Curtam as fotos.

Um panorâmica não terminada. Mas dá pra ter uma noção… Clique na imagem para aumentar.
Achei essa coruja numa das vinícolas. Bonitona né? eheheh Não tem nada a ver com os vinhos, mas achei o olho dela hipnotizante.
Eu e a paisagem feia.
Só a gurizada. As parcerias nas noitadas. André e Ricardo Vinhal.
Sentadão, comendo um petisco, tomando um vinho. Dá pra reclamar da vida assim? Sem contar que já tava meio doidão. Agora com Vinhal e June na foto!
As “grandes” companhias de viagem… O motorista que se f***, né?!? ehehhe

Fora esses pontos turísticos, tenho que contar do dia a dia lá. Das baladas que fomos, quero destacar 2 lugares. Um bar chamado The Dubliner, que é um PUB ingles que toca música e muita qualidade, sempre um rock n roll divertido de ouvir, onde a galera vai para agitar mesmo. Tem cerveja gelada e galera bonita. Fomos lá 3 vezes, de tanto que gostamos.

Além disso, fomos  em uma balada recomendada pelo amigo de uma amiga aqui de Moçambique, a Renata Alves. A balada se chama 31 e é no trigésimo primeiro andar de um dos prédios mais famosos de Cape Town, do Banco da Africa do Sul. No horizonte, tu sempre consegue ver esse prédio.

A 31 é animal. É o último andar do prédio, com uma vista panoramica da cidade e muito bem localizado. Vale muito a pena conhecer. Uma coisa engraçada que lá parecia um reduto de brasileiros, de tanto que tinha. Fizemos uma brincadeira que se chamou: “I bet that you’re brazilian” (algo do tipo: Aposto que você é brasileiro).  A gente escolhia um grupo de pessoas que pareciam brasileiros e ia puxar assunto falando isso: “We just made a bet that you’re brazilian” (Nós fizemos uma aposto que você é brasileiro). Acertamos todas as vezes. Encontrei inclusive uma guria que conhecia minha ex namorada!!!!! Do interior do RS. Impressionante, não??

Mais uma coisa para completar. Lembram que eu passei a virada de ano lá né? Pois é, resolvemos ir em uma festa que disseram que ia ser animal. No centro de convenções de Cape Town. Um lugar lindo e gigante. Compramos o ingresso platinum, o que dava direito a TUDO de graça, pois a idéia era curtir fortemente. Mas vou resumir a festa: Gente estranha, bebidas quentes e que acabaram cedo e o pior: VIRADA DO ANO SEM CONTAGEM REGRESSIVA. COMO ASSIM?!?!?!?!?!

Pra vocês terem uma idéia o melhor momento da noitada foi a gente jogando futebol com uma bola de promoção no meio da área VIP. Ela tava tão animada, que deu pra arranjar espaço pra jogar futebol! E sério, foi incrivelmente divertido eheheh A galera que tava na área até aderiu. Teve um indiano que até pediu a Juliana/Leticia em casamento… Ela perdeu de virar milionária… 😛

Fora essas viagens e tragos, ficamos um tempo em casa também. Recebemos os amigos para fazer um churrasquinho na nossa casa (Viva ao Vinhal e família) e fizemos algumas compras. Tive a excelente idéia de comprar um violão novo para mim lá… Comprei um Martin coisa mais linda do mundo. Que entende de violão entende a felicidade que é ser dono de um violão Martin.

Uma jantinha qualquer…
Uma balada qualquer… Mentira, não é qualquer. Foi no The Dubliner!! 🙂
A virada do ano que não valeu nada… só a parceria mesmo. O que na verdade é o que importa, né? eheheh
Desde 2006, parceria pra todas as horas. Trago, festa e viagens. SWAT sempre presente.
A vista de Cape Town da casa onde estavamos hospedados. Tão vendo o prédio com detalhe em vermelho lá no meio da cidade? Lá que foi a balada 31 que contei acima. Animal.

Em resumo: Foi uma viagem divertida demais, principalmente pelas companias. Cape Town é linda, mas as pessoas em volta de ti sempre fazem toda a diferença. Agradeço a Lilian Bilinski pela parceria já consagrada em viagens, a Fernanda Bacon pela parceria no trago e na viola, a Juliana(Letícia) e Lucía por terem surpreendido e superado todas as expectativas de parceria e a família Vinhal, principalmente os guris por terem acompanhado nos agitos na noitada e me ajudarem a carregar essa mulherada para tudo que é lado! ehehhe

Galera, Cape Town é isso aí. Espero que tenham gostado. Tá dificil manter esse blog, mas tento me esforçar sempre que dá. Tenho deixado muita história pra tras nesses ultimos posts, mas é melhor do que deixar sem post né?

Feito!!

Tiago